homehome
|
29-7-2016

Arbitragem - versão portuguesa das Leis do Jogo 2016/2017

Com o objectivo de promover um jogo mais dinâmico e ao mesmo tempo proteger a integridade física dos jogadores, o World Rugby aprovou as seguintes alterações às Leis de Jogo que entrarão em vigor, para todas as competições que se realizem sob a égide da FPR, a partir de 1 de Agosto de 2016.

A FPR apresenta em anexo cópia da sua versão das Leis do Jogo, indicando as alterações da seguinte forma:
- texto sombreado a verde, a indicar as emendas às Leis;
- texto sombreado a roxo, a indicar as Leis Experimentais emanadas pelo World Rugby com aplicação em todo o mundo.

Não estão incluídas as Variações Experimentais em fase de teste e em aplicação em alguns países ou competições escolhidos pelo World Rugby.

 

Segue infra texto explicativo das principais alterações às Leis do Jogo.

AS SETE EMENDAS ÀS LEIS
1. A substituição de um jogador lesionado devido a jogo desleal ou incorrecto não conta para o número de substituições permitidas a cada equipa.
2. A vantagem pode aplicar-se na sequência de um desmoronamento da FO (formação ordenada) desde que não exista risco para a integridade física dos jogadores envolvidos.
3. Como demonstração de rejeição das actuais tendências antidesportivas que têm sido introduzidas no jogo durante os últimos tempo, as simulações ou representações teatrais são formalmente interditas. Qualquer jogador que se atire para o chão ou finja estar lesionado, procurando assim enganar o árbitro, ficará sujeito a sanções.
4. As equipas devem formar a FO até 30 segundos após a sua marcação a não ser que o árbitro interrompa o jogo por qualquer motivo.
5. Na repetição da FO após uma rotação de 90º, a bola será introduzida pela mesma equipa que inicialmente a introduziu e não pela equipa que não tinha a posse da bola.
6. O médio-de-formação da equipa que não tem a posse da bola na FO não pode colocar-se no espaço entre o flanqueador e o Nº8 da equipa adversária.
7. Quando a bola, numa FO estacionária, se encontra nos pés do Nº8 e após a passagem de 3 a 5 segundos, o árbitro ordenará "Joga a bola!", devendo a equipa atacante jogar a bola imediatamente.

- Na sequência da constituição de um maul, o jogador com a posse da bola não pode deslizar para o final da formação. Em vez disso a bola deve ser transferida de mão-em-mão para a cauda do maul. O novo jogador receptor deve manter-se em contacto com o anterior portador da bola até que a bola seja de novo transmitida.

 

Para consultar o Documento Clique AQUI

 

|
14-9-2016
Arbitragem - actividade internacional Setembro a Novembro 2016  Ler +

29-7-2016
Arbitragem - versão portuguesa das Leis do Jogo 2016/2017  Ler +

18-7-2016
Arbitragem - estatística da actividade de arbitragem em 2015/2016  Ler +

18-7-2016
Arbitragem - Paulo Duarte na Polónia  Ler +

14-7-2016
Arbitragem - Filipa Jales na Hungria  Ler +

11-7-2016
Arbitragem - Paulo Duarte na final CUP em Exeter  Ler +

29-6-2016
Arbitragem - estágio de fim de época 2015/2016  Ler +

28-6-2016
Arbitragem - Nivelles Sevens 2016  Ler +

28-6-2016
Arbitragem - Filipa Jales em Praga, 18 e 19 Junho 2016  Ler +

14-6-2016
Arbitragem - rescaldo da participação internacional em 11-12 Junho '16  Ler +

Página
« Página anterior       Próxima página »
Nº Total de Notícias: 216
Parceiros Principais
Caixa Geral de Depósitos Superbock Jogos Santa Casa
Samurai
Câmara Municipal de Lisboa Instituto Português do Desporto e Juventude Instituto de Implantologia
Pousadas da Juventude Thema Hotels and Resorts - Historic and Contemporary Hotels - Portugal Gilbert Vitalis Quadrantes Banana da Madeira VIT and PRO
Centralmed Europcar Gravymedal Faculdade do Corpo Wolfcare Pantico Donuts
Sports Partner PMS Util Team Fruut Cision Quinta do Côro